Marcos Roberto pede cestas a alunos da Banda Marcial e regulamentação do comércio ambulante na cidade

 O vereador Marcos Roberto Fernandes apresentou duas indicações durante a sessão de terça-feira, dia 20. Ele pediu ao Executivo que volte a conceder cesta básica aos alunos da Banda Marcial. Segundo Marcos, grande parte dos alunos que tocam na banda são jovens carentes, cujas famílias necessitam de ajuda dos órgãos públicos. “Com as cestas eles vão poder ajudar em casa e, ao mesmo tempo, ter condições de continuar na banda”, disse o vereador.

Outra indicação de Marcos foi quanto à regulamentação do comércio ambulante. Marcos sugeriu que a Prefeitura elabore um projeto de lei que regulamente os serviços na cidade. “Isso evitaria muitos problemas, especialmente, aqueles que temos todos os anos com os organizadores da Feirinha do Brás”, finalizou o vereador.

Câmara aprova cinco projetos, entre eles, verba de um milhão para pavimentação de ruas e a abertura de um novo loteamento

A Câmara de Vereadores de Patrocínio Paulista discutiu e aprovou seis projetos na sessão de ontem. Um deles trata-se da implantação de um novo loteamento na cidade: O Jardim Jequitibá. O Projeto de Lei 3/2018, de autoria do Prefeito Mauro Barcellos, enquadra no Programa Minha Casa Minha Vida, do Governo Federal. O projeto agora será sancionado pelo prefeito, mas a modalidade de comércio, se será venda de terrenos ou moradias prontas, ainda não foi anunciada. Em breve, mais detalhes sobre o loteamento que será aberto na estrada municipal Wilson do Couto Rosa.

Os demais projetos aprovados foram:

7/2018 – Abertura de crédito no valor de R$ 50 mil. O recurso será destinado para pagamento de despesas deste exercício; além da aquisição de material de consumo e serviços de pessoa jurídica, as quais suprem as despesas das atividades desenvolvidas pelo Fundo Social na realização das ações dos Programas de Geração de Renda.

8 /2018 – Abertura de crédito adicional especial, no valor de um milhão de reais. O recurso será utilizado na pavimentação de ruas e avenidas do município.

9/2018 – Autoriza a criação e contratação dos empregos públicos de 5 motoristas; um mecânico eletricista e um lavrador, que serão incorporados no quadro de servidores do município.

10/2018 - Autoriza a criação e contratação de um cargo em comissão de Chefe de Divisão Agrícola que será incorporado ao quadro da Prefeitura Municipal, compondo a estrutura da Secretaria de Desenvolvimento Econômico e Urbano no Departamento de Agricultura e Abastecimento.

 

Câmara busca medidas para solucionar problemas entre alunos na escola “Jorge Faleiros”

A Câmara de Vereadores tomou a iniciativa de convocar representantes da Escola Jorge Faleiros, da Ordem dos Advogados do Brasil de Patrocínio Paulista, do Conselho Tutelar, da Prefeitura Municipal e Polícia Militar para discutir a questão do mau comportamento de alunos da unidade estadual.

Brigas de estudantes na saída das aulas, consumo de bebida alcoólica no interior da escola e até uso de entorpecentes por alunos têm preocupado as autoridades. A direção da escola informou que a unidade conta com câmeras de segurança, mas nem sempre é possível perceber a presença de alunos com bebidas. Já as brigas ao final das aulas, a escola tenta colocar monitores na saída, mas não é o suficiente. Só nesta semana três brigas foram registradas e estão circulando nas redes sociais.

Foi solicitado durante a reunião que a Polícia Militar faça uma ronda nas proximidades da escola nos horários de entrada para evitar que pessoas maiores e desocupados entregue bebidas aos alunos e, na saída, para inibir as brigas. O tenente Edmar, da PM, disse que a polícia faz o possível, mas o município conta com apenas uma viatura para dar cobertura a toda cidade, inclusive a área rural.

Já os vereadores têm reivindicado da Prefeitura que instale na cidade a função delegada de policiais militares. Na prática, o município pagaria o policial para trabalhar em horário extra para ajudar na segurança do município. A Prefeitura disse que a função delegada ainda não foi definida, mas que já está em estudo a instalação de câmeras de monitoramento pela cidade, inclusive, próximo as escolas.

“A discussão foi aberta e as autoridades estão buscando uma forma de resolver o problema. Do jeito que está não pode ficar”, disse o vereador Marcos Roberto Fernandes que apresentou o problema à Câmara.

O presidente do Legislativo, Vagner Andrade, colocou a Câmara a disposição para ajudar na busca de uma solução para esse problema. “A escola é do Estado, mas a responsabilidade é de todos nós”, disse.